Como restaurar um móvel

 

  

O roupeiro herdado da tua avó ou a cómoda francesa meio estragada que encontraste num mercado de velharias, podem converter-se num pequeno tesouro depois de restaurados. Para além disso contribuirás para fomentar o consumo responsável.  Que queres experimentar, segue os passos que indico. Aviso: este é um hobby que vicia!


ü Valoriza o móvel
Antes de iniciares a restauração do móvel é importante que faças uma inspeção rigorosa ao estado do mesmo, só assim podes verificar se vale a pena ou não o restauro. É importante que o número de peças a restaurar seja inferior ao número de peças que se podem conservar.

ü O que necessitas? Materiais básicos
As ferramentas básicas para restaurar um móvel são: lixa de vários tamanhos e durezas, pincéis, panos de algodão, chaves de fendas, faca, lã de aço, algodão e uma espátula.

ü Onde fazer?
Evita trabalhar ao ar livre: o vento e o sol ressecam a madeira e a pintura. O ideal é trabalhar num local com temperatura estável e longe de fontes de calor ou frio. Não te esqueças de te proteger com uma máscara e luvas de borracha. A saúde em primeiro lugar!

ü Limpa o móvel
Antes de começares a obra, limpa o móvel a fundo. Deves passar com um pano de algodão humedecido em água e sabão neutro. Limpa todo o móvel, com especial atenção às zonas mais ocultas, deixa-o secar totalmente.

ü Elimina a manchas
De pois de limpo, deverás eliminar a pintura ou o verniz. Para tal, aplica um decapante com um pincel e retira-o com uma espátula. Repete a operação até eliminares todos os resíduos e limpa o móvel um um pano e dissolvente. No final passa com uma lixa fina.
Se as manchas não saírem depois de decapares e limpares o móvel, repete o processo até que desapareçam. Se as manchas se encontram nas esquinas ou molduras do móvel, passa com uma escova de dentes dura molhada em dissolvente. Vai humedecendo de vez em quando para retirares toda a sujidade.

ü Erradica o caruncho
O caruncho é fácil de detetar num móvel: a sua superfície apresentará pequenos furos. Para erradica-lo, aplica um produto anti caruncho com um pincel e em cada buraco e envolve o móvel com plástico. É importante cobrir por completo o buraco. Deve-se mudar o plástico a cada 48horas e deixar o móvel envolvido pelo menos 4 dias.

ü Repara as mossas
As mossas ligeiras da madeira desaparecem se colocares um pano molhado em água e leite quente sobre a zona afetada. Ajusta-o fortemente com uma fita e deixa a atuar durante umas horas. Depois de um tempo razoável recuperará a sua forma original

ü Tapa as fissuras
Podes tapar as fissuras com massa de vidreiro ou cera natural para dissimular arranhões e imperfeições. Enche as fissuras com uma espátula e de seguida lixa a superfície e repete a operação até que a fissura desapareça. Para devolver à zona a sua cor original, pinta-a com óleos do mesmo tom da madeira.

ü Peças estragadas
Este passo é apenas para as mais exigentes. Se te anima, podes alterar pequenas peças – patas, molduras…- retira-as e desenha-as em papel. Coloca-os sobre um placa de madeira (de pinho para os móveis que têm grão e de faia para os que não têm) e recorta-as com uma serra tico-tico. Lixa as bordas e tinge-as da cor mais parecida com o móvel.

ü Cola
Para colar as novas peças, retira as antigas e elimina os restos de cola antiga. Aplica cola branca, ajusta as peças com cordas e deixa-as secar 4 horas. Se apenas pretendes colar a peça original e se não a podes retirar da estrutura, aplica diretamente a cola.

 ü Arranja portas e gavetas descaídas
Se a porta está descaída, muda a dobradiça por uma um pouco maior. Para que a nova se ajuste, amplia o furo com um cinzel. Uma opção mais fácil é colar a dobradiça antiga do móvel com cola rápida. Se as gavetas não deslizam bem, aplica um pouco de sabão nas guias, ou lixa as laterais.

ü Restaura as fechaduras e ferragens
As ferragens de bronze limpam-se com água e sabão. Os restantes metais devem ser limpos com um pincel de pelo suave humedecido em vinagre. As fechaduras devem ser pinceladas com óleo e esfregadas com uma escova de arame suave.

ü Renova os estofos
Se o tecido não está deteriorado, basta uma afinação para que fique como nova. Retira-o com cuidado da estrutura e, para uma limpeza mais profunda leva-o à lavandaria/tinturaria. Posteriormente, agrafa-o com um agrafador especial de estofador.

Se o tecido original está muito estragado, cria um modelo da forma do tecido original, recorta o novo decido e agrafa.


ü Enverniza e encera
Aplica uma capa de verniz – mate ou acetinado -, deixa secar 24 horas, lixa o móvel, limpa o pó e aplica outra demão no sentido do grão. De seguida, com algodão, aplica uma capa de cera incolor: dar-lhe-á um aspeto muito mais natural.

ü Tingir ou não tingir?
Aconselha-se tingir o móvel quando perde a cor e queres dar-lhe um ar novo. Lixa-o, limpa-o e aplica a tinta com uma escova suave que não perca pelo. Para escurecer, repete o processo várias vezes até obteres o tom  desejado.

ü Acabamento lacado
Recomendado apenas para peças que já apresentem este acabamento. A sua textura mais viscosa cobre os poros da madeira e dá-lhe brilho. Para um acabamento transparente ou âmbar, deves aplicar cerca de 15 capas com uma escova especial para este tipo de produto.


ü O passo final: polir
Para que o acabamento do móvel seja mais brilhante, aplica-lhe uma segunda capa, seja de verniz, tinta ou lacado. É conveniente encerar a peça uma ou duas vezes por ano para a manter em perfeito estado depois da restauração.

ü Manutenção
A manutenção deve ser constante. Em primeiro lugar, procura afastar o móvel das fontes de calor e humidade, evita a exposição ao sol direto, já que poderia perder a sua cor original. No que respeita à sua limpeza, limpa o móvel com um pano seco e evita os produtos de danifiquem o acabamento.


Fonte: revista El Mueble
Fotos: Pinterest

Mensagens populares